O sucesso no varejo farmacêutico!

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInEmail this to someone

Conheço vários farmacêuticos em vários lugares do Brasil, farmacêuticos que estão a anos no mercado e não conseguem ganhar mais do que o piso salarial, às vezes, até menos que o piso, se sujeitando a condições não ideias de trabalho e sendo desvalorizados no mercado.

Mas, também conheço farmacêuticos que são bem-sucedidos, que com pouco tempo no varejo, conseguiram conquistar salários bem acima do piso, situações em que os pagamentos ultrapassam os 5 dígitos, ou seja, acima dos 10 mil reais.

Qual a diferença entre estes dois perfis? O que um fez que o outro não conseguiu fazer? Sorte? Indicações? Oportunidades? Dinheiro?

É sobre este assunto que quero falar a partir de agora!

Percebo que os farmacêuticos melhores colocados, tem um comportamento diferente, pude perceber isso em mais de 20 estados diferentes de nosso país onde já tive a oportunidade de fazer trabalhos de consultoria em drogarias. Percebo que mesmo antes de atingir o sucesso profissional os farmacêuticos possuem um comportamento que inevitavelmente o levam a conquistar mais do que outros.

Nos últimos anos venho observado e analisando estes comportamentos, conversei com psicólogos, recrutadores, farmacêuticos bem-sucedidos financeiramente, fiz pesquisas entrevistando farmacêuticos e hoje percebo o que os farmacêuticos de sucesso fazem de diferente.

Vejo todos os dias farmacêuticos trabalhando em drogarias de bairro ou de rede, as vezes sendo “obrigados a vender medicamentos” sendo que foram preparados para ser um profissional da saúde.

Vejo profissionais que em várias situações tem de efetuar outras tarefas, diferentes das que foram preparados durante anos na universidade, e isso acaba frustrando o farmacêutico como profissional, o que faz com que ele se questione se isso era realmente o que queria.

Vejo também colegas de profissão que acabam por não conseguir mudar seu reconhecimento profissional (principalmente financeiro) por falta de conseguir se encaixar e adaptar as regras do varejo (marketing, vendas, gestão, etc.)

Vejo recém-formados que começam a trabalhar motivados no varejo, querendo conquistar o mundo, mas conforme o tempo vai passando, vão se desmotivando e quando se dão conta, estão estagnados, desmotivados e se encontram em uma situação que juraram para si que nunca estariam! Na zona de conforto…

Mas ao mesmo tempo, vejo farmacêuticos que estão contentes com o caminho que estão trilhando! Percebo que conseguem abrir sua própria drogaria e terem sucesso com isso, conseguem cargos de gerência e supervisão e conseguem se destacar frente a outros colegas de profissão que as vezes tiveram as mesmas oportunidades e ensinamentos.

Afinal? O que os diferem? Depois de pensar muito, pesquisar e buscar entender o que esses colegas fazem criei uma pequena fórmula. Seguindo essa fórmula em pouco tempo e muito trabalho, consegui me colocar no grupo que descrevo no segundo parágrafo deste artigo.

Chamo essa fórmula de: Tripé do Varejo Farmacêutico.

Comecei esta pesquisa quando ainda estava na universidade, e aplicando este conceito, hoje, posso dizer que venho conquistando os meus objetivos, profissionalmente e financeiramente também, e quero dividir isso com você.

O tripé do varejo farmacêutico se refere a 3 comportamentos, conhecimentos e habilidades que devem ser desenvolvidas ao longo do tempo. Estes conhecimentos vão lhe trazer a sustentação ideal para o sucesso no varejo farmacêutico. O tripé é composto por:

1 – Conhecimento técnico (isso a faculdade ensina)

2 – Desenvolvimento pessoal (isso a faculdade não ensina)

3 – Gestão de pessoas e administrativa (isso a faculdade também não ensina)

Pelo que venho observando e aplicando, estes três tópicos são a base do sucesso no varejo farmacêutico.

Quando falo em conhecimento técnico, me refiro aos anos que ficamos dentro da universidade nos preparando para ser um profissional da saúde. Legislações, atenção farmacêutica, bioquímica clinica, análises clinicas sobretudo a farmacologia, são conhecimentos que precisamos ter para ser um profissional da saúde.

Atender o paciente, saber dispensar uma receita, analisar as interações dos medicamentos, saber indicar um medicamento para um transtorno menor, são coisas que devemos saber para poder desempenhar o papel de farmacêutico dentro do varejo.

Mas, infelizmente o varejo farmacêutico não é só isso, e muitos têm a dificuldade de entender este detalhe fundamental. Por mais que a drogaria seja um estabelecimento de saúde e sua prioridade dentro da drogaria seja cuidar da saúde do paciente, a drogaria faz parte do varejo, e por fazer parte do varejo, ela precisa ter características e comportamentos do varejo.

Neste momento entra o segundo pilar do tripé do varejo farmacêutico, a gestão é fundamental dentro da drogaria. Você como um farmacêutico, dentro da drogaria é um profissional de destaque e referência e com certeza durante sua carreira vai ter que ter comportamentos de um gestor, e isso não é uma exceção é regra.

Gerir pessoas, saber trabalhar em equipe, saber fazer contratação e retenção de talentos. Como manter a equipe motivada para bater metas? Como dizer para um liderado que ele está tendo um desempenho abaixo do esperado e precisa melhorar? Como saber o que pode ser feito para a drogaria vender mais? Como saber se esta tendo lucro ou prejuízo com o seu negócio?

São perguntas, que infelizmente, você não aprendeu as respostas na universidade e somente com as experiências no varejo é que você conseguirá encontrar as respostas.

Entende o porque a gestão é fundamental para se tornar um profissional diferenciado?

Além de ser um profissional da saúde, é preciso também ser um gestor, pois quando trabalhamos no varejo, também é preciso ser um gestor e gerar valor. Com isso quero dizer que apenas o conhecimento técnico não é suficiente, para ser valorizado é necessário falar a língua da gestão.

Além de saber cuidar da saúde dos pacientes, você precisa entender sobre gestão, para gerar valor sabendo cuidar também da sua equipe e da saúde financeira da drogaria.

Neste contexto surge o terceiro e último pilar do tripé do varejo farmacêutico e esse pilar é o desenvolvimento pessoal! Você precisa se desenvolver como pessoa todo o tempo, buscando se capacitar, se autoconhecer, saber suas limitações, seus valores e sua essência. Sabendo disso, você terá sempre um alvo a conquistar e terá sempre na ponta de língua para onde esta indo e onde quer chegar.

É preciso se conhecer e ter planejamento, você tem que montar a sua estratégia para chegar onde quer. Gosto muito dessa frase, que resume bem o que quero dizer:

 Para quem não tem um caminho, qualquer destino serve!

Se você não sabe para onde está indo, e não sabe onde quer chegar, qualquer destino vai servir e a consequência disso é a zona de conforto, a estagnação e inevitavelmente a frustração.

Resumindo, você, amigo farmacêutico, precisa se desenvolver e buscar habilidades e conhecimentos nas três áreas do tripé do varejo farmacêutico. Faça como eu e muito outros colegas que vem atingindo seus objetivos, busque sempre seu crescimento.

Se você quer começar a agora a se desenvolver e crescer no varejo, preparei um pequeno curso grátis onde você vai entender um pouco melhor sobre isso que conversamos, e vai começar agora a se desenvolver em cada um dos assuntos abordados aqui neste artigo.

Gostou do texto? tem uma opinião a respeito? Tem algo a dividir? Deixe um comentário, vou ter o maior prazer em interagir com você!

Vitor Costa – bora bora bora…  😎

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *